Início » Indie » Brasil » Voe alto e defenda o consumidor em Carcará: Asas da Justiça

Voe alto e defenda o consumidor em Carcará: Asas da Justiça

Jogo independente inspirado em Ace Attorney, Carcará: Asas da Justiça ensina sobre os direitos do consumidor de forma muito bem humorada!

carcara-01

Dizem que a imitação é a forma mais sincera de admiração. É por isso que não sei vocês, mas quando eu vejo jogos sendo criados seguindo uma fórmula bem-sucedida de um jogo mais antigo como inspiração eu considero isso uma coisa boa do ponto de vista criativo.

Não tô falando de meras sequências – especialmente as que saem todo santo ano (aí é falta de vergonha na cara mesmo). Falo do que motiva desenvolvedores de jogos a tentar implementar ideias realmente novas – ou apenas diferentes – sobre coisas que já fizeram anteriormente. Em décadas passadas vimos os jogos de plataforma evoluírem e trazerem novas formas de nos divertir: Super Mario Bros. é a quintessência desse gênero, enquanto Crash Bandicoot traz muita variedade narrativa, lúdica e mecânica (e até mesmo humorística!), acrescentando grande valor ao que já existia até então.

Também é possível observar esse fenômeno em jogos produzidos por uma mesma empresa. A From Software faz isso desde sempre na maioria dos seus jogos: percebe-se uma constante lapidação de uma ideia primordial de jogabilidade e de narrativa, que vem evoluindo do primeiro King’s Field ao último Dark Souls.

É por isso que o pouco que pude jogar de Carcará: Asas da Justiça até agora me agradou pra caramba! Embora ele não tenha trazido nada de novo à fórmula de jogabilidade estabelecida por sua fonte de inspiração, a narrativa deste título para smartphones foi feita com muito capricho, fazendo o jogo cumprir brilhantemente o seu papel.

carcara-02

É a primeira vez aqui no Conquista que eu faço uma resenha de algo que é conhecido no meio acadêmico como um Serious Game: esse tipo de jogo usa suas características lúdicas como ferramenta auxiliar para o ensino de algum tipo de conhecimento. Mas não se deixe enganar por essa definição e muito menos pela impressão que você possa ter tido ao ler o título deste post, pois Carcará está bem longe de ser um jogo chato!

Mas antes de falar do que gostei nesse jogo, direi logo de uma vez: Carcará é Phoenix Wright: Ace Attorney sem tirar nem por. Um jogo de aventura point-and-click no qual você encarna um advogado em início de carreira, que precisa fazer pequenas investigações e coletar evidências para posteriormente usá-las como provas para defender seu cliente. A grande diferença está no seu propósito e na sua temática diferenciada e bastante divertida!

carcara-06

Prioridades.

Neste jogo você é o advogado recém-formado Fábio Carcará, que recentemente conseguiu um emprego na firma Asa-Branca e Ribeiro Advogados Associados e ainda está começando a botar em prática o que aprendeu em suas aulas de Direito. Ao longo das várias fases do jogo, Fábio receberá clientes com casos inusitados a serem resolvidos e cabe a ele usar seus conhecimentos jurídicos e o Código de Defesa do Consumidor para defendê-los no tribunal.

Como todo mundo que já jogou Ace Attorney uma vez na vida já deve saber, cada fase do jogo é sempre dividida em duas etapas: na primeira o cliente chega contando sua história e pedindo a sua ajuda, dando algumas informações valiosas ou indicando onde obter mais delas para a resolução do caso. Na segunda, já de posse de todas as provas possíveis, Carcará irá de fato ao tribunal para que o julgamento comece. Basta apresentar as provas coletadas e responder às perguntas em uma ordem específica e a vitória será sua.

carcara-05

Olha o naipe da figura! =P

O que com certeza mais me cativou nesse jogo foi a sua forma bem humorada de contar histórias: Carcará é repleto de referências vindas de diversas fontes, sejam referências regionais – o jogo foi desenvolvido em Fortaleza/CE – sejam referências à cultura pop e à cultura da internet, sempre com piadinhas bem sacadas ao longo da trama de cada uma das fases. Além disso, as histórias contadas são bem próximas à nossa realidade, com situações pelas quais muitos de nós já devemos ter passado alguma vez na vida, porém retratadas de forma mais cômica. A cereja do bolo são seus personagens: todos bem criativos e carismáticos e quase sempre tendo nomes relativos a pássaros, o que dá um tom bem único ao jogo.

Tais características acabam servindo como um incentivo para absorver o conhecimento transmitido sem que a coisa toda fique enfadonha: para vencer é necessário ler trechos resumidos do Código de Defesa do Consumidor, dispostos em uma opção no menu e isso é feito em ocasiões específicas sempre dentro do contexto do jogo. Em determinado momento, por exemplo, Fábio fica desesperado por ter perdido uma causa pela primeira vez e resolve passar noites em claro estudando. Marina Takumi, estagiária de Direito e assistente do protagonista, resolve ajudá-lo e diz quais trechos da Lei serão úteis na vindoura sessão e que você, jogador, deve (re)ler.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Carcará: Asas da Justiça é um jogo bem divertido e carismático, além de ser uma boa prova de que ninguém precisa se sentir pressionado a inovar em 100% do tempo para criar coisas realmente boas. Com criatividade e humor, é possível até mesmo fazer de algo potencialmente chato um excelente entretenimento e o pessoal da Supernova Indie Games se saiu muito bem nessa missão.

CARCARÁ: ASAS DA JUSTIÇA

Plataforma avaliada: Android | Desenvolvedora: Supernova Indie Games | Publisher: Nenhuma | Gênero: Aventura/Point and click

Carcará: Asas da Justiça está disponível gratuitamente para download na Google Play Store e na iOS App Store. Uma versão para PC está sendo desenvolvida e será disponibilizada no Steam em breve.

Categorias: Brasil, Indie, Resenhas
Tags: , , , , , ,

Analista de Sistemas, desenvolvedor web e webdesigner freelancer. Sou viciado em videogames, amo literatura e os ensinamentos de Ben Parker formaram o meu caráter.