Gente nova e muitos games na Global Game Jam 2018

Janeiro é sempre um mês de celebração para quem gosta de desenvolver jogos. Afinal, é nesse início de ano que sempre rola a Global Game Jam, a mais importante maratona de gamedev do mundo, que ocorre simultaneamente em centenas de localizações ao redor do globo!

Tendo iniciado em 2009, a GGJ desse ano foi bastante especial, dado o aniversário de 10 anos do evento. Aqui em Natal tal festividade é em dobro, já que a edição norte-riograndense também completa 5 anos desde sua primeira realização, em 2014.

Este ano eu não participei da GGJ como jammer. Mas sempre gosto de pelo menos visitar o evento e socializar com os participantes, além de acompanhar a criação dos jogos e experimentá-los, é claro! Então resolvi comparecer ao primeiro dia da GGJ 2018, realizada no último final de semana (de 26 a 28/01) e cuja jam site potiguar é organizada anualmente pelo PONG-RN (POtiguar INdie Games), grupo potiguar de fomento ao desenvolvimento independente de jogos e ao empreendedorismo.

Participantes se organizando para o início da maratona de 48 horas.

Geral se organizando para o início da maratona de 48 horas.

Algo muito bacana que eu notei foi a quantidade enorme de caras novas que compareceram à GGJ. Apesar de eu encontrar poucos veteranos dos anos anteriores, fiquei feliz por ver a palavra da Global Game Jam ser espalhada para mais pessoas aqui na cidade, o que fez com que muitos novos participantes viessem fazer games em 48 horas – vários deles presentes pela primeira vez, provavelmente.

Pouco antes do início das atividades, rolou uma palestra-relâmpago com ninguém menos do que Thiago Adamo, editor e compositor musical famoso no cenário indie brasileiro. Ele deu várias dicas aos jammers sobre como elaborar músicas e efeitos sonoros para os seus projetos, além de responder as perguntas dos mais curiosos.

GGJ 2018 - Palestra relâmpago com Thiago Adamo.

Palestra relâmpago com Thiago Adamo

E os jogos?

Ao final da maratona foram criados 13 jogos, sempre seguindo – em maior ou menor grau – o tema deste ano da Global Game Jam, que foi “transmissão”. Entre alguns projetos inacabados e boas ideias com potencial para virar algo maior, eu gostaria de listar 3 games que merecem destaque.

Em Submarino, o jogador deve se orientar pelo som disparado de seu veículo para chegar ao seu destino sem ser explodido pelas bombas ocultas na escuridão. No shoot-em up Spiders From Mars, a ideia é que duas pessoas controlem uma mesma espaçonave. E em R3: Recast, Reprogram, Revolution, você é um hacker que deve invadir sistemas de computador de vários prédios da cidade para passar sua mensagem de revolução.

Todos os 13 projetos criados pelos participantes da GGJ 2018 aqui em Natal podem ser acessados e jogados na página oficial do jam site potiguar.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Apesar de, por motivos pessoais, eu não ter podido permanecer no evento e ter aparecido somente no primeiro dia, o pouco que eu vi da GGJ este ano me deixou muito feliz! A grande quantidade de caras novas e a criatividade dos projetos desenvolvidos evidenciou mais uma vez o crescimento da cena indie potiguar e o grande potencial de crescimento desse mercado aqui no Rio Grande do Norte.

Continuarei sempre torcendo para que essa grande comunidade cresça, se fortaleça ainda mais e mostre sua força. E contarei os dias até a próxima Global Game Jam!

[Fotos por Giancarlo Silva e Tiago Fernando.]

Tags: , ,

Deixe um comentário! ^^

2 comentários sobre "Gente nova e muitos games na Global Game Jam 2018"

Arte de fundo criada por Nataly Al-Sayf
Portfólio - Facebook - Twitter - Tumblr
Voltar para o topo
Arte de fundo criada por Nataly Al-Sayf
Portfólio - Facebook - Twitter - Tumblr
Voltar para o topo