Juicy Realm: um roguelite simples, mas rico em vitaminas!

Juicy Realm: um roguelite simples, mas rico em vitaminas!

Antes de mais nada, devo começar esta resenha confessando que não sou muito fã de roguelikes e roguelites. Até joguei os aclamados Rogue Legacy e FTL: Faster Than Light algumas vezes, mas não me agrada muito a ideia de você ralar pra caramba e perder todo – ou quase todo – o progresso caso eu cometa algum erro. Sou mais acostumado às experiências de progressão mais tradicionais proporcionadas por outros gêneros de jogos e me divirto mais assim.

Mas isso não quer dizer que eu não possa tentar novas experiências! Foi assim que me livrei do preconceito que eu tinha com o Minecraft e foi assim que fiz as pazes com Dear Esther (inclusive contarei essa história do Dear Esther em breve aqui no blog. Podem me cobrar). Porque com os filhotes do clássico Rogue seria diferente, não é mesmo?

Juicy Realm é um game de ação com elementos de roguelike desenvolvido pelo estúdio chinês SpaceCan Games e publicado pela X. D. Network, também da China.

No mundo desse jogo, frutas, verduras e hortaliças inexplicavelmente ganham vida e resolvem exterminar os humanos, dominando o uso de armas e atirando em tudo que se move. Cabe aos jogadores – na pele de uma das 4 crianças que estão se protegendo em abrigos no meio da floresta – revidar e exterminar as frutas assassinas para livrar o mundo desse mal, enquanto tenta sobreviver no processo.

Juicy Realm é um jogo de tiro com visão de cima, desses que você controla com as duas alavancas analógicas do controle (uma para se mover e outra para mirar). As fases são geradas proceduralmente e cada fase é dividida em pequenas arenas onde o jogador fica preso e só pode sair se derrotar todos os inimigos presentes. Após passar de um certo número de arenas, uma arena com um chefe de fase nos desafia e caso nós o derrotemos, poderemos passar para a fase seguinte.

Os jogadores podem escolher quaisquer das 4 crianças, cada uma com uma arma principal e uma granada. No decorrer do jogo é possível coletar uma arma extra e revezar entre as duas. A única diferença entre as crianças é basicamente o tipo de arma com o qual elas começam, aparentemente não havendo mais nenhuma característica que as diferencie, o que torna o jogo um pouco sem graça.

O visual de Juicy Realm é bem caprichadinho, com um estilo de desenho bem cartunesco que lembra um pouco GunBound M, só que com mais detalhes no traço dos desenhos. O jogo tenta passar um senso de humor bacana, com os bonequinhos na tela fazendo caras e bocas, onomatopeias inusitadas e algumas referências bem simples colocadas aqui e ali (como a arma Steam, que é literalmente o logotipo do serviço Steam que dispara etiquetas de desconto e espalha dinheiro pelo chão).

O desempenho do jogo é até bem razoável para um título de visual 2D, mas falta fluidez nas animações e no movimento do personagem controlado pelo jogador. Além disso eu notei alguns pequenos bugs ao selecionar opções no menu inicial e nos menus de opções. Claramente é possível notar que faltou um pouco mais de polimento nas etapas finais de desenvolvimento de Juicy Realms (o que é até compreensível, já que a SpaceCan Games é formada por apenas duas pessoas!), então jogadores com computadores de potência mais modesta podem ter problemas para rodar o jogo.

Ainda assim, felizmente Juicy Realm é até bem leve e não exige tanto do hardware. Além disso, os desenvolvedores estão sempre ouvindo o feedback dos jogadores e lançando patches constantes para consertar bugs e melhorar o jogo.

Uma coisa que eu realmente senti falta foi de uma maneira persistente de evoluir nosso personagem, para que tenhamos alguma chance de avançar no jogo sem sofrer tanta penalidade. Em Rogue Legacy, por exemplo, você pode acumular moedinhas para comprar partes de armaduras, novas armas e alguns power-ups que facilitam nossa vida nas próximas tentativas de desbravar o castelo.

Já aqui em Juicy Realm, não é isso que acontece. Sim, dá pra juntar moedinhas para comprar armas e munição pra nos fortalecer. O problema é que se você morrer, perde tudo que acumulou e é obrigado a recomeçar do zero. Até existe um cofrinho que lhe permite guardar até 200 moedas (ausente da tela inicial e acessível somente na transição entre as fases), mas não achei isso suficiente para diminuir a sensação de penalidade exagerada infligida por Juicy Realm.

A dificuldade do jogo é bem acentuada, com momentos em que há tantos inimigos te cercando e projéteis voando pela tela que o jogo acaba parecendo um jogo de navinha bullet hell. Até aí tudo bem: como leigo nesse tipo de jogo, eu imagino que isso seja uma característica comum e os amantes de roguelikes e/ou roguelites devem mesmo curtir um bom desafio. Mas quando eu junto essa característica com os defeitos que citei no parágrafo anterior, tenho a sensação de que Juicy Realm poderia pegar um pouquinho mais leve nesse quesito.

De qualquer forma, até duas pessoas podem jogar Juicy Realm, o que talvez facilite as coisas (só pra ficar claro: eu joguei sozinho para elaborar esta resenha).

Este slideshow necessita de JavaScript.

Juicy Realm me proporcionou uma nova e boa tentativa de me afeiçoar ao gênero roguelite. Mas embora eu até tenha curtido passear por florestas e desertos metralhando frutas assassinas, os poucos reveses desse jogo me impediram de ter uma experiência mais agradável.

Felizmente a SpaceCan Games não está dormindo no ponto e está trabalhando em melhorias. E há muito chão pela frente, já que o jogo foi lançado há pouquíssimo tempo (mais precisamente no dia 03 de maio). Assim, eles ainda tem a oportunidade de ouvir o feedback de seu público e continuar melhorando o jogo, consertando bugs, adicionando novos elementos e dando vida a novas ideias.

Assim sendo, acredito que Juicy Realm possa se tornar um game mais maduro daqui a alguns meses. Mas caso você queira adquiri-lo logo, ainda assim terá em mãos uma opção no mínimo razoável para passar o tempo – especialmente se você tiver companhia para aquele bom e velho multiplayer de sofá.

JUICY REALM

Plataforma avaliada: PC/Windows | Desenvolvedor: SpaceCan Games | Publisher: X. D. Network | Gênero(s): Ação, Roguelike, Roguelite.

No PC, Juicy Realm está disponível para os sistemas Windows e macOS e pode ser comprado na loja do Steam. Versões para PlayStation 4, Nintendo Switch, iOS e Android serão lançadas posteriormente.

Esta resenha foi elaborada com uma cópia do jogo gentilmente cedida pelos desenvolvedores.

Analista de Sistemas, desenvolvedor web e webdesigner freelancer. Sou viciado em videogames, amo literatura, tô quase voltando a desenhar e os ensinamentos de Ben Parker formaram o meu caráter.

Tags: , , ,
Arte de fundo criada por Nataly Al-Sayf
Portfólio - Facebook - Twitter - Tumblr
Voltar para o topo
Arte de fundo criada por Nataly Al-Sayf
Portfólio - Facebook - Twitter - Tumblr
Voltar para o topo