Início » Artigos » Como funciona o novo recurso Remote Play Together do Steam?

Como funciona o novo recurso Remote Play Together do Steam?

Novo recurso recém-lançado no Steam permite jogar títulos multijogador local com seus amigos online. Conheça e confira como funciona!

Uma das maiores saudades de quem cresceu jogando videogame é da diversão proporcionada pelo chamado “multiplayer de sofá”: se reunir com os amigos na casa de um deles para dividir a tela da TV e os controles era um dos aspectos sociais mais fascinantes do nosso hobby, que infelizmente não se faz mais tão presente como outrora.

Longe de mim querer dar uma de ludita: o multiplayer online foi um dos avanços mais incríveis da tecnologia que envolve jogos digitais. Mas infelizmente os avanços tecnológicos atuais acabaram quase que sepultando o hábito de reunir a família ou os amigos para uma boa jogatina. Apesar disso, alguns desenvolvedores tentam manter vivo tal hábito, criando jogos que tenham exclusivamente um ou mais modos multijogador local, ou que pelo menos incluam tais modos juntamente com os modos online.

Então como jogar aquele joguinho maneiro mas que só suporta multiplayer local, sendo que seus amigos gamers moram distantes de você e uma reunião de corpo presente se faz inviável no momento? A Valve pensou nisso e, após alguns meses de desenvolvimento e testes, liberou para o público o novo recurso Remote Play Together no Steam.

Como funciona?

O Remote Play Together em ação. Deu pra jogar umas partidinhas de Jamestown e outros games com alguns amigos!

O recurso é tão ridiculamente fácil de usar que as instruções de uso caberão perfeitamente neste parágrafo: abra um jogo da sua biblioteca do Steam que tenha algum modo multiplayer local. Depois abra sua lista de amigos, clique com o botão direito sobre o amigo desejado e selecione a opção “Convidar para Remote Play Together”. Será aberta uma tela de streaming no computador do amigo convidado, transmitindo o jogo selecionado e permitindo que ele controle um ou mais dispositivos de entrada: controle/joystick, teclado e mouse, e o que mais estiver disponível.

O mais legal do Remote Play Together é que basta apenas uma pessoa ter o jogo: os amigos convidados não precisam ter outra cópia do jogo cada um e todos podem jogar à vontade, recebendo em seus respectivos computadores as imagens e os controles do jogo. Tudo via streaming!

Em uma situação corriqueira até 4 pessoas podem brincar ao mesmo tempo, mas a Valve promete que até mais pessoas podem participar da jogatina, desde que a qualidade da conexão de todos seja a melhor e a mais estável possível (e desde que o jogo suporte a quantidade de jogadores desejada, é claro).

Mas e aí? Funciona mesmo?

Obviamente eu não podia deixar de testar a brincadeira, né? Convidei alguns amigos para jogar e testar o Remote Play Together. Jogamos alguns minutos de títulos variados e conferimos o desempenho e a qualidade do vídeo, a resposta dos controles e a compatibilidade com os jogos da nossa biblioteca. E senhoras e senhores, temos um baita serviço de ouro em nossas mãos!

Pra começar, até mesmo jogos que tenham multiplayer online também são compatíveis com o serviço, desde que eles tenham pelo menos um modo de jogo local com tela dividida. É o caso de games de luta, por exemplo, que sempre tiveram modos locais para dois jogadores. Um dos games que eu testei foi a coletânea Street Fighter 30th Anniversary Collection, da Capcom, que permitiu o uso do Remote Play Together sem qualquer restrição.

Street Fighter 30th Anniversary Colection é um dos jogos compatíveis com o Remote Play Together

Jogos independentes também entram na brincadeira! Nos nossos testes, jogamos o shoot’em up Jamestown, dos americanos da Final Form Games, e o jogo de “polícia e bandido” SLEIGHT, dos potiguares da Demerara. Ambos os jogos não demonstraram qualquer incompatibilidade com o Steam Play Together – especialmente o SLEIGHT, que é um jogo lançado há relativamente pouco tempo!

Isso dá indícios de que não há necessidade de os desenvolvedores fazerem qualquer modificação no código dos seus jogos, bastando apenas que eles tenham algum modo multijogador local e que sejam catalogados como tal na loja do Steam.

Quando a internet não ajuda…

Entretanto, nem tudo são flores no Remote Play Together. Se por um lado esse novo recurso se mostra uma grande ideia de implementação de streaming de jogos, por outro lado os requisitos para uma experiência de jogo fluida podem ser um bocado elevados, como eu pude constatar nesses testes.

A saber, meu computador ainda é aquele notebook da Dell, cujas especificações técnicas foram listadas em nosso post sobre o Steam Play para Linux. Além disso, minha conexão de internet infelizmente tem uma taxa de upload bem abaixo do que poderia ser considerado ideal para fazer streaming de vídeo: na última medição que fiz nos sites SpeedTest e SIMET, minha conexão infelizmente mal chega aos 5 mbps de upload.

Apesar disso eu fiz questão de testar o Remote Play Together assim mesmo, para ver o quão viável pode ser esse recurso em situações limitadas.

Eu fui o anfitrião durante os testes com o Remote Play Together e convidei dois amigos meus para jogar, cada um em um momento diferente. Um deles é o nosso caro amigo Talbone, membro da equipe do Conquista, com quem eu joguei o SLEIGHT.

Ele constatou que a transmissão vinda do meu computador fluia bem na maior parte do tempo, apesar de alguns engasgos e perdas de quadros de animação. Apesar disso, segundo ele, os comandos se mostraram razoavelmente precisos e responsivos, permitindo que ele jogasse sem maiores problemas.

Conseguimos jogar algumas partidas do excelente party game SLEIGHT através do novo recurso Remote Play Together, do Steam

Já o Enrique Flavio, amigo meu aqui de Natal que também topou participar do teste, jogou tanto o Street Fighter 30th Anniversary Collection quanto o Jamestown. No primeiro jogo ele teve dificuldade com os controles, que ficaram com um lag acentuado, além de ter tido vários engasgos na transmissão do vídeo, o que é bastante prejudicial para um jogo que depende de reflexos rápidos e precisão nos movimentos como é o caso de um jogo de luta.

Com relação ao Jamestown, ocorreu algo bem inusitado: talvez em uma tentativa de mitigar os problemas de desempenho no streaming, o streaming do Steam fez com que o jogo de navinha, que originalmente roda a 60 quadros de animação por segundo constantes, passasse a rodar a 30 fps no momento em que eu iniciei a transmissão. Assim, apesar de desta vez o Enrique ter conseguido controlar o jogo de forma razoável, tanto ele quanto eu fomos obrigados a jogar um jogo rodando mais lentamente do que o normal.

Também testamos o excelente “quaaaase bullet hell” Jamestown

Multiplayer de Sofá Reloaded

Na real, eu boto a culpa pelos problemas de performance do Remote Play Together na minha conexão de internet e sua taxa de upload ridícula. Mas ainda assim eu não esperava sequer conseguir jogar qualquer coisa com os meus amigos! Isso é uma evidência do quão bem otimizado esse novo recurso do Steam provavelmente é, e fico imaginando o quão eficiente ele pode ser em uma conexão de fibra óptica com uma boa velocidade de upload à disposição.

E aí, gostou de mais esta interessante novidade oferecida pela Valve? Então aproveite para chamar seus amigos para uma jogatina bacana e com novas e interessantes possibilidades sociais!

Categorias: Artigos, Destaques, PC
Tags: , , , ,

Analista de Sistemas, desenvolvedor web e webdesigner freelancer. Sou viciado em videogames, amo literatura e os ensinamentos de Ben Parker formaram o meu caráter.