Projeto Chama: vindouro game de dança destaca ritmos brasileiros

Projeto Chama: vindouro game de dança destaca ritmos brasileiros

Jogos musicais são muito legais pelos mais diversos motivos. Um deles é que tais jogos nos dão a oportunidade de conhecer novas músicas de diversos estilos diferentes. Quando se trata de jogos focados na dança os benefícios são ainda maiores, servindo como incentivo para a prática de exercícios físicos, livrando os jogadores dos riscos do sedentarismo.

Por isso às vezes eu fico meio saudoso da época em que os jogos de música, dança e ritmo estavam mais em voga na indústria dos games: títulos como Pump It Up e Dance Dance Revolution faziam a festa nos fliperamas, enquanto clássicos como Bust a Groove e títulos atuais como a franquia Just Dance divertem quem curte a combinação música + console de jogos.

No começo deste mês de agosto foi realizada a edição 2019 da Game Jam Plus e Natal foi uma das 28 sedes brasileiras desta maratona de desenvolvimento de games. Uma das equipes participantes do evento se destacou pela criatividade, ao criar um projeto bastante interessante para um jogo de ritmo para smartphones.

Projeto Chama - protótipo de tela do jogo

Robson Talbone, Rubem Carmona e Francisco Paiva apresentaram durante a Game Jam Plus um pitch (apresentação de proposta para a viabilização de um projeto) para a criação do jogo de ritmo Chama. A ser desenvolvido para smartphones, Chama visa ser um jogo de ritmo nos moldes de títulos como Osu, The Rhythm of Fighters e vários outros, nos quais o jogador deve tocar em figuras coloridas espalhadas pela tela na batida certa da música para marcar pontos.

O grande destaque desse ambicioso projeto, porém, é que todas as músicas serão de artistas brasileiros. A ideia dos desenvolvedores é fazer de Chama uma franquia de jogos, sendo que cada título abordará um estilo musical diferente: o primeiro jogo a ser criado, que recebeu o nome de Chama: Bailão, trará funk em seu repertório e a intenção da equipe é lançar jogos abordando ritmos como forró, pagode, tecnobrega e vários outros!

Projeto Chama - protótipo de tela de seleção de música

A julgar pelos detalhes do projeto – cujas telas de protótipo você pode ver ao longo desse texto e também na página do projeto no GameJolt – Chama promete ser um game bastante atraente aos olhos e principalmente aos ouvidos! Para exemplificar e mostrar o potencial do projeto, Robson cita artistas como NGKS, Kevin o Chris, Dynho Alves e Heavy Baile como exemplos de artistas que poderiam figurar no jogo – desde que os desenvolvedores sejam bem-sucedidos em fechar os acordos necessários, é claro.

Ajude a dar vida ao projeto Chama!

O projeto Chama está em uma fase embrionária, como vocês já devem ter notado. Concebido durante a primeira fase da Game Jam Plus (a fase de criação, na qual ocorre a game jam em si), agora o jogo precisa reunir uma quantidade significativa de votos para ser selecionado para as próximas fases do evento, nas quais os desenvolvedores poderão receber mentorias e participar de workshops para aprimorar seu projeto, além de ter a chance de conversar com potenciais investidores, expandir seu networking e, quem sabe, tirar seu projeto do papel.

Então se você que está lendo este texto gostou da ideia de Chama e quer poder um dia se divertir com um game bacana e cheio de brasilidade, ajude dando o seu voto! Basta fazer login com sua conta do GameJolt (ou criar uma conta caso não tenha uma), entrar nesta página e dar seu voto na seção Cast Your Vote.

Você pode saber mais sobre o projeto Chama na página do jogo no GameJolt e pode ler o pitch do projeto neste link. Por favor, não deixe de votar! 😉

Analista de Sistemas, desenvolvedor web e webdesigner freelancer. Sou viciado em videogames, amo literatura, tô quase voltando a desenhar e os ensinamentos de Ben Parker formaram o meu caráter.

Tags: , , , , ,
Arte de fundo criada por Nataly Al-Sayf
Portfólio - Facebook - Twitter - Tumblr
Voltar para o topo
Arte de fundo criada por Nataly Al-Sayf
Portfólio - Facebook - Twitter - Tumblr
Voltar para o topo